4 Dúvidas Frequentes sobre Seguros

4 Dúvidas Frequentes Sobre Seguros

Viva seguro sempre
9 de Maio de 2018

Seguros são serviços que oferecem uma grande variedade de possibilidades. Dificilmente haverá um bem ou um imóvel cuja cobertura será impossível. Porém, com tantas características específicas, é comum que haja dúvidas frequentes sobre seguros que nem sempre são solucionadas.

Para contratar um seguro, no entanto, é de extrema importância o conhecimento total do que pode influenciar sua cobertura, preço e contrato. Portanto, tais questionamentos devem ser esclarecidos totalmente.

Dúvidas frequentes sobre seguros que você não pode ter na hora da contratação

Entre os muitos aspectos que envolvem a aquisição de um seguro, há alguns extremamente específicos, e é nessa particularidade que reside a maioria das dúvidas frequentes sobre seguros por parte de um contratante.

1. Prêmio do seguro: o que é?

Prêmio nada mais é do que o preço do seguro. O segurado paga o valor para a seguradora, e assim recebe o que foi contratado.

Como esperado, o valor cresce junto com o número de riscos para os quais o contratante pediu a cobertura.

2. A proposta do seguro pode ser recusada?

Sim, ela pode. Diante de uma proposta, a seguradora tem até 15 dias para se pronunciar com uma conclusão. A regra é a mesma para renovações e mudanças, desde que alterem o risco.

Após o encerramento do prazo, caso não haja recusa, a proposta é considerada automaticamente aceita. Em situação de recusa, a seguradora deve justificar com o motivo da decisão.

3. Em quanto tempo devo receber a indenização em caso de sinistro?

Em até 30 dias. O tempo começa a ser contado a partir do momento da entrega de todos os documentos básicos solicitados. Porém, a contagem pode ser suspensa se houver alguma dúvida que exija nova documentação, e volta a correr no primeiro dia útil após a entrega do que for solicitado.

4. Quando devo pagar a franquia?

A franquia, como é chamada a parcela da indenização paga pelo próprio contratante, refere-se a um valor estipulado em contrato que, resumidamente, é o “mínimo” necessário para que cubra os custos do sinistro.

Suponha que haja uma franquia de três mil reais em um seguro auto e o conserto do veículo foi orçado em dois mil e quinhentos reais. Todo esse custo será de responsabilidade do segurado, pois está abaixo da franquia.

Vale mencionar que: franquias menores significam riscos maiores para a seguradora e isso pode afetar diretamente o preço do seguro.

Agora que você sanou quatro dúvidas frequentes sobre seguros, continue atualizado com mais informações. Confira o blog Viva Seguro Sempre!

Assinar newsletter